top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Vamos conversar sobre autocuidado?


O autocuidado é um assunto que permeia minha prática clínica, na medida em que está sempre presente e serve até de parâmetro para avaliar como anda a saúde mental dos pacientes.


Ao decidir postar sobre o assunto aqui na coluna, estruturei o texto com conceitos e pilares do autocuidado, buscando informar você da melhor maneira. Entretanto, acredito que é necessário ir além, buscar maneiras de incentivo real para aqueles que não se permitem experienciar em sua vida esse cuidado consigo mesmo, seja por qual motivo for.


Seu significado formal na língua portuguesa é “conjunto de ações realizadas individualmente com vista à preservação da saúde e/ou prevenção de doença.”


Sua observância pode reduzir os sintomas de estresse, ansiedade e depressão, melhorar a saúde física, fortalecer o sistema imunológico, melhorar a autoestima e consequentemente o relacionamento interpessoal.


No chamado senso comum, atrela-se o autocuidado ao skincare e cuidados com a pele, o que não deixa de ser também. Porém, o autocuidado vai além, consistindo em uma série de hábitos saudáveis que contribuem para o bem estar emocional, físico, social e espiritual, que constituem os quatro pilares desta prática.


Autocuidado físico: manter alimentação saudável, beber água em quantidade suficiente, praticar atividade física, fazer check-ups médicos regularmente, estar com a higiene do sono em dia (boas noites de sono tem grande impacto na saúde como um todo, como por exemplo, regulando o humor e também proporcionando a consolidação da memória).


Autocuidado emocional: respeito e acolhimento das suas emoções, fazer psicoterapia, cultivar bons pensamentos.


Autocuidado social: cultivar relacionamentos saudáveis, sair com amigos, bater papo, conhecer lugares novos.


Autocuidado espiritual: desfrutar de silêncio, conectar-se com a natureza, realizar leituras de qualidade, oração e prece.


Alguns exemplos foram listados por mim, mas você pode acrescentar diversas atividades à lista de autocuidado, conforme sua disponibilidade e preferência, sendo a questão fundamental o verbo "praticar".


Autocuidado e saúde mental andam juntos, o que significa que quanto mais presente na sua vida as práticas de autocuidado, mais saúde mental você desfruta.


Desta forma, eu te convido a refletir como anda sua rotina diária e qual lugar o autocuidado ocupa em sua vida. Há coisas que não podem ser deixadas para depois, pois tanto corpo como mente cobram seu preço, sendo assim eleja suas prioridades e tenha uma vida plena com saúde, experienciando vida social, bem estar emocional e conexão com sua espiritualidade.


Obrigada por acompanhar o Jornal do Juvevê e a coluna de Psicologia Vida Plena Psi, até a próxima semana.


Cláudia Ducci Hartmann

Psicóloga CRP 08/37672

@psi.claudiaducci


Revisão ortográfica

Mauricio Ducci Hartmann


Ilustração

Anna Letícia Ducci Hartmann


Referência

92 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Autismo

Commentaires


bottom of page