top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Zelo por Curitiba: veja como é o trabalho da Prefeitura para manter terminais e estações-tubo limpos

Marines Pilatti é encarregada da limpeza dos terminais Santa Cândida, Pinheirinho e Boqueirão, com uma equipe de 32 colaboradores. Segundo ela, todos os terminais seguem o mesmo padrão e cuidado adotado no Sistema de Transporte Urbano. “Mantemos a limpeza 24 horas por dia, dentro dos mesmos protocolos e o mesmo padrão de excelência, estabelecido na Zeladoria Municipal. O grande desafio parte também do alinhamento da comunicação com os colaboradores, o que temos conseguido com grande êxito”, garantiu.


Os 23 terminais de transporte coletivo de Curitiba e as 330 estações-tubo espalhadas pela cidade espelham o trabalho efetivo desenvolvido pela Zeladoria Municipal, em termos de cuidado, limpeza e manutenção dos serviços oferecidos à população pela atual gestão do prefeito Rafael Greca.


Ao todo, 158 colaboradores – 132 fixos, divididos em três turnos (manhã, tarde e madrugada), mais 26 folguistas -, mantêm a limpeza e a conservação dos espaços, sete dias por semana, com ações 24 horas por dia.


Na parte da manutenção preventiva e corretiva, 27 colaboradores executam os trabalhos em todos os turnos. A atividade envolve também troca de lâmpadas, manutenção das calçadas e higienização de banheiros, pisos, grades e corredores. Além disso, a limpeza das estações-tubo ocorrem diariamente também, a partir da meia noite e meia.


O serviço não para

“Como sempre diz o nosso prefeito Rafael Greca, enquanto os curitibanos dormem, o serviço não para nem de madrugada, nem o frio, o mau tempo, nada impede o trabalho”, disse Alceu Isaías Elías Portela, gestor de Manutenção da Urbs.


Limpeza e manutenção contemplam toda a área interna e externa dos 23 terminais, com 199.320 metros quadrados. O serviço também atende 330 estações-tubo e 6,5 mil pontos de parada.


“Mantemos o mesmo padrão que foi reforçado durante a pandemia da covid-19, com os mesmos protocolos de limpeza, manutenção, ordem e conservação rápida em todos os terminais, estações-tubo, pontos de parada, em toda a cidade, porque isso aproxima mais os usuários e desperta a vontade de eles utilizarem o transporte coletivo, considerado um dos melhores do mundo”, destacou ainda Portela.


Fazem parte do sistema de transporte da capital 242 linhas de ônibus.


Demanda elevada

Considerados referência e um dos indicadores responsáveis por apontar Curitiba, recentemente, como a cidade mais sustentável da América Latina, os 23 terminais, dentre eles um metropolitano, atendem grande contingente diário de usuários.


Produtos e protocolos

Para a limpeza e assepsia dos ambientes, conforme os protocolos oficiais, são usados produtos específicos, com quantidades e dosagens ideais.


De acordo com Pamella Gonçalves, gestora de contrato da empresa terceirizada de limpeza Via Facilities, prestadora de serviços da Prefeitura, são aplicados detergente, desengraxante, hipoclorito, desinfetante e sabão em barra. Por mês, em média, são utilizados de dois a quatro galões em cada terminal, com os produtos concentrados.


No Terminal Santa Cândida, por exemplo, são aplicados quatro galões por mês, devido à dimensão do espaço e o fluxo elevado de passageiros. No local, trabalham nove pessoas na parte da limpeza, todos os dias da semana - sete de dia e duas nos turnos da noite e da madrugada.


Aceitação e cuidados essenciais

O capricho com a limpeza, cuidados e manutenção dos terminais culminam na aceitação dos usuários do sistema de transporte. Luan Henrique de Oliveira, de 18 anos, frequenta todos os dias o Terminal Santa Cândida. Ele se diz satisfeito com a limpeza dos ambientes.


O cuidado com a limpeza e organização do espaço é assegurado pela equipe contratada pela Prefeitura de Curitiba, por meio da empresa Via Facilities. O colaborador Jorge Luiz Rocha atende no local há quatro meses. Ele capricha na limpeza, é minucioso com o uso do rodo no piso e na varrição. Tem preocupação com os detalhes, com a remoção da sujeira, da poeira, com o acúmulo de lixo e também com a estética do espaço. “Eu passo o mob molhado e seco, uso detergente e faço a limpeza geral com bastante cuidado”, disse.


Determinação social

Quem passa pelo Terminal Santa Cândida observa o resultado. Os corredores são limpos, o piso por onde passam os usuários, no subsolo, no centro de lojas e comércio, brilha e parece refletir no chão todos os protocolos de higiene.


O tempo todo também se percebe, em meio ao percurso dos passageiros, a movimentação dos funcionários em prol da limpeza e higienização do espaço. Os banheiros - feminino, masculino e para pessoas com deficiência - são impecáveis também.


Fonte: PMC

Foto: Hully Paiva/SMCS


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page