top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Varrição de avenida espelha o zelo da Prefeitura por Curitiba e ganha elogios de comerciantes

Morador do Sítio Cercado, o agente de limpeza Patrick Czornei Veiga, de 29 anos, chega às 6h30 da manhã para iniciar os trabalhos na Winston Churchill. “Chego bem cedo no posto dos agentes, atrás da Rua da Cidadania (do Pinheirinho), organizo meus equipamentos, troco o uniforme e inicio a varrição pela rua toda”, explica.


A varrição pública na Avenida Winston Churchill, entre os bairros Capão Raso e Pinheirinho, reflete o trabalho de zeladoria da Prefeitura de Curitiba, o empenho dos agentes de limpeza e a compreensão social de moradores e comerciantes sobre a importância da atividade para a comunidade.


Em toda a extensão da avenida, desde o Terminal do Pinheirinho, os agentes percorrem diariamente cerca de 1,5 km, entre comércios, calçadas, transversais, becos e ruas, para manter a limpeza impecável, remover entulhos e capinar os canteiros com o acúmulo de mato ou vegetação.


Rotina reconhecida

A qualidade do trabalho é evidente em toda a organização observada na avenida e se espelha ainda na relação amigável entre os varredores e comerciantes da região comercial.


Na rotina, ele percorre 1,5 km em dois sentidos da Winston Churchill para executar a limpeza, recolher o lixo das lixeiras das calçadas, faz toda a varrição e a manutenção da capina.


Ao longo do percurso, recebe incentivo, suporte e também o reconhecimento dos comerciantes sobre o valor do serviço de limpeza pública da Prefeitura de Curitiba. “É tudo muito gratificante porque os comerciantes, vendedores e o pessoal das lojas nos recebem muito bem, nos incentivam e agradecem pelo nosso trabalho de limpeza no bairro e também na cidade. Mantemos com eles uma boa amizade e uma ótima relação todos os dias”, disse.


Para a atividade, o agente Patrick Veiga usa uniforme laranja característico para identificação profissional, equipamentos de segurança, luvas, um carrinho com rodas para transportar o lixo recolhido, pá, uma faquinha para capinar o mato e uma vassoura.

Veiga cumpre o horário das 7h às 15h30, com parada para  almoço às 11h.


Serviço essencial


O serviço de Patrick Czornei Veiga é prestigiado por vários comerciantes. Faissal Sankari, 67 anos, dono da loja Calçados e Confecções Bonanza, aberta há 50 anos no Capão Raso, às margens da Winston Churchill, reconhece o valor da atividade e a importância para o comércio também.


Segundo Sankari, o trabalho de Veiga e de todos os agentes de limpeza, é fundamental para a cidade e para os moradores. Por isso, diz ainda, apoiar e incentivar esses trabalhadores representa um ato de cidadania e de valorização do serviço público. “Eu valorizo muito esse trabalho e sempre ofereço água, cafezinho, vez em quando, quando passam pela loja e, sobretudo, incentivo o trabalho deles (dos agentes) com elogios e o meu reconhecimento como morador e empresário aqui na Avenida Winston Churchill”, afirmou.


Ação comparativa

O serviço de varrição e limpeza de Curitiba é reconhecido no Brasil e fora do país também. A capital, considerada a cidade mais  sustentável e limpa da América Latina, conta com 435 colaboradores para a varrição de ruas e praças, dentro do departamento de Limpeza Pública da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.


O trabalho executado na cidade é gigantesco. Para efeito comparativo, em apenas dois meses, as equipes de varrição percorrem, em média, o equivalente a uma volta ao mundo: por mês, são quase 20 mil quilômetros varridos e a distância de uma volta inteira à Terra é de cerca de 40 mil quilômetros.


Em todos os lugares

A varrição das ruas é mais um serviço que melhor representa o zelo da Prefeitura de Curitiba pela cidade. O serviço de varrição pública é feito nas ruas do Centro, em bairros com grande concentração de comércio e circulação de pessoas, como o próprio Pinheirinho, Capão Raso, o Sítio Cercado, Portão e Santa Felicidade, além de lugares históricos e pontos turísticos.


Fonte: PMC

Foto: Levy Ferreira/SMCS


2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page