top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Vacinação contra gripe dentro da Câmara de Curitiba é debatida em plenário



Depois de serem aprovadas pelos vereadores, em votação simbólica, são convertidas em ofícios da CMC à Prefeitura de Curitiba.


Nesta quarta, o plenário endossou oito sugestões ao Executivo e uma à direção do Legislativo, apresentada por Maria Leticia, para quem a CMC deveria distribuir gratuitamente a vacina da gripe para seus servidores, terceirizados, estagiários e dependentes. "Vacinar é priorizar a saúde", argumentou.


Maria Leticia comentou a campanha interna de vacinação, na qual os servidores que quiserem tomar o imunizante contra a gripe serão cobrados em R$ 75. "A OAB [Ordem dos Advogados] cobra R$ 30", comparou a vereadora, exemplificando que o valor é alto para os trabalhadores terceirizados, estagiários, menores aprendizes e estudantes da Guarda Municipal. "Deveria integrar a imunização de modo gratuito a todos, porque se [ficar doente] o servidor acaba se ausentando do trabalho, ou vem, mas com a performance reduzida", disse. 


Rodrigo Reis (sem partido) não se opôs à proposta, mas frisou que ninguém pode ser obrigado a se vacinar, opinando que a diferença de preço entre a CMC e a OAB provavelmente seria em razão do número, pois na Ordem dos Advogados há muito mais pessoas.


Fonte: CMC

 


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page