top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Um tapinha não dói?

Dói! E dói muito e por muito tempo.

Essa ideia da palmada que corrige um comportamento da criança é ultrapassada e nada eficaz, mas, infelizmente, ainda utilizada.

E você pode estar pensando “mas eu apanhei dos meus pais e hoje sou uma excelente pessoa”.

Primeiramente, gostaria de dizer que eu sinto muito que esse tenha sido o modelo de “educar” utilizado pelos seus pais.

Segundo, proponho um novo olhar para essa criança que hoje é sua responsabilidade.

Você já parou para ouvir, perceber, reparar, dar voz e espaço para seu filho? Afinal, ele é um indivíduo, com sentimentos, vontades e curiosidades.

Então, se não toleramos a violência contra os adultos, se não agredimos fisicamente uns aos outros quando contrariados no trabalho, nos relacionamentos, enfim, na sociedade em geral, porque normalizamos a agressão física/verbal em uma criança?

Palmada não educa! Se ela educasse teríamos uma geração sem problemas, e não é o caso…

Ficou com alguma dúvida?


Me chame! Vamos conversar...

Psicóloga Fernanda Maluf Magnabosco Barbosa CRP: 08/32805

Cel.: (41) 99214-1784

E-mail: magnaboscofernanda@gmail.com


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page