top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Ser traída: o que fazer para superar? Saiba como passar por esse processo difícil

A traição é uma perda em que a pessoa traída passa por diversos processos para seguir em frente, pois é uma experiência traumática para a pessoa de alguma forma.


Foto: Google


Como é a traição para a pessoa traída?


Quando há a ruptura da confiança no relacionamento, também se quebra os planos, expectativas e sonhos que foram feitos juntos, além de afetar diretamente o emocional e psicológico da vítima, que pode ter danos em curto ou longo prazo.


O medo de ser traído permeia o relacionamento de muitas pessoas, principalmente entre casais que não tem uma confiança firmada um com o outro, além do respeito não ser tão presente como deveria.


Isso pode levar o relacionamento a um desgaste muito grande e reduzir as expectativas de uma relação duradoura, além de afetar diretamente a autoestima e autoconfiança das pessoas, mais ainda se a vítima for muito insegura.


Para um relacionamento amoroso dar certo e se desenvolver saudável por muitos anos, é necessário que o casal tenha confiança plena no outro, respeito mútuo, aprendam a se adaptar e a renunciar.


Ou seja, se você inicia um relacionamento sendo sugar daddy, é importante que a relação seja muito respeitosa, compreensível e confiante. Assim poderão viver juntos de forma mais leve.


A traição é uma atitude que afeta a vítima de forma que o processo de superação e cura dessa dor seja muito intenso e com muitos outros problemas durante esse percurso, porém com ajuda profissional é o melhor caminho para enfrentar.


Ainda mais porque essa decepção afeta setores emocionais que a pessoa talvez nunca esperasse sentir, principalmente por causa de alguém que confiava tanto e achava conhecer bem.


Além disso, a vítima ainda pode passar pela fase de culpa, sendo que não é responsável por isso, pois o erro foi do parceiro, mas ao passar pelos processos de enfrentamento da dor com a ajuda certa, aos poucos a autoconfiança é restaurada e passa a ser feliz de novo.


Texto: Julia Silva estudante de Jornalismo da UFSC

2 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page