top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Romance histórico convida leitor a conhecer o Brasil polarizado politicamente na década de 1960

– O que eu faço da minha vida? Deus, ilumine meu caminho para que eu encontre uma solução, pois me parece impossível ser feliz nessa vida! Se sigo meu coração e abandono tudo para ficar com a Gabi, serei o assassino de meu pai. Se penso nele; mato meu próprio coração, que deseja outro destino para mim. (A Casa dos Dois Amores, p. 175)


A escritora curitibana Francine Cruz lança neste sábado, 30/07/22 a 2ª edição do romance A Casa dos dois Amores (Donizela, 2022) em tarde de autógrafos na Casa de Leitura Wilson Bueno (Portão Cultural - Av. Rep. Argentina, 3430) a partir das 16:00 horas. O evento é aberto ao público e acontece para reunir leitores para um bate- papo, apresentação e autógrafo da nova obra.

Sinopse:

Felipe é um jovem sonhador do interior de Minas Gerais, participante de movimentos sociais e crítico do capitalismo. Década de 60, o Brasil e o mundo vivem uma grande tensão política entre partidos de esquerda e de direita e manisfestações de ambos os lados povoam os noticiários.

Após uma fatalidade que muda radicalmente seu destino, Felipe se vê obrigado a deixar sua vida pacata e mudar-se para São Paulo a fim de ingressar no seminário dos franciscanos.

Trabalhando na igreja, Felipe se apaixona por Gabrielle, uma moça estudada nos colégios mais renomados da Europa, cristã fervorosa e filha única de um poderoso general do exército brasileiro. Mesmo com todas as diferenças entre eles, os jovens sonham em viver esse grande amor. Porém, existe uma promessa que pode separá-los para sempre.


Poderá esse amor sobreviver aos desafios impostos por suas famílias, pela interferência da Igreja e pela própria história? Com precisão histórica, A Casa dos Dois Amores faz o leitor refletir sobre um período que jamais pode ser apagado da memória do Brasil.

SERVIÇO:

Redes Sociais

A AUTORA

Francine Cruz é professora e escritora, licenciada em Educação Física e Letras Português-Inglês, doutoranda em Educação (UFPR). É autora, entre outros, dos livros “Amor, Maybe” (Ícone, 2011) e “A Obra Poética de Ana Cristina Cesar: Ressignificação do biografismo” (Donizela, 2022).

Vencedora de diversos concursos literários, recebeu o prêmio Agente Jovem de Cultura do Ministério da Cultura (2012).



13 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page