top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

RODOVIA DOS MINÉRIOS


Ironicamente,

aos olhos castigados

do mineiro abatido,

o lugar onde se vive

é embaixo da terra

na atmosfera feroz

e dura que dura

diariamente

o dia inteiro...

Não há espaço para o sonho

no universo do mineiro,

pois quando dorme, não sonha...

Não existe Fernando de Noronha...

Chega e desmaia, desmorona...

Para assim dar início

a outra maratona,

a outro precipício...

Escravo do horário,

segue trabalhando

sem saber até quando...

Nem percebe que perde

a maior joia de todas,

a maior pepita...

Vida.

Pepita sem valor comercial,

mas que vale mais que tudo...

Passa diante dos olhos

desfilando na avenida

e viajando pelo mundo...

Pepita desmedida...

Por vezes, careta...

N’outras, picareta.

Chama Xamã que chamam

de “sina” da morte assassina

em algum sinaleiro...

Para o mineiro é briga diária

e solitária, sem consolo

abaixo do solo...

Está longe de estar ao léu

em algum “céu de brigadeiro”.

Vida e morte tão diferentes

são indiferentes e parentes

aos olhos do mineiro...


(Igor Veiga / PERIGOR)

36 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo

4 Comments


ANA LUIZA ARAUJO DO NASCIMENTO
ANA LUIZA ARAUJO DO NASCIMENTO
May 27, 2022

Orgulho de ser aula do professor Igor 💕💕

Like
igor.veiga
igor.veiga
May 27, 2022
Replying to

AAAAHHHHH... Eu é que tenho orgulho de ser seu professor.

Like

SIRLENE JORDAO
SIRLENE JORDAO
May 04, 2022

Parabéns professor Igor! Maravilhoso poema!

Like
Igor Veiga
Igor Veiga
May 07, 2022
Replying to

Obrigado ❤

Like
bottom of page