top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Reunião aberta debate a situação do transporte coletivo em Curitiba


No ranking das capitais com a tarifa mais cara do país, Curitiba tem um assunto importante para debater nos próximos meses, a nova licitação do transporte coletivo, que vence no final de 2024. Para ampliar a conversa e envolver a sociedade no tema, na próxima terça-feira, 28 de fevereiro, às 18h30, haverá uma reunião aberta com o especialista em transporte coletivo, professor e historiador Lafaiete Neves, promovida pelo Partido Verde. Quem conduz o encontro é a vereadora Maria Letícia, parlamentar representante do partido na capital.


O tema impacta diretamente a vida das pessoas tanto pelo custo quanto pela qualidade do serviço prestado. Atualmente a questão é polêmica e envolve um contrato de alto valor firmado em 2010 entre a Prefeitura de Curitiba e as empresas responsáveis, mas com pouco retorno para o cidadão que utiliza o transporte diariamente. Só em 2022, a Câmara Municipal aprovou o repasse total de 227 milhões de reais para subsidiar a operação na cidade, com justificativas pouco transparentes dos empresários sobre os gastos e a finalidade do recurso.


“O transporte coletivo em Curitiba é uma incógnita para os curitibanos. Passagem cara, alto custo para a Prefeitura, pedidos de subsídios milionários enviados em regime de urgência para a Câmara, tudo sem o devido esclarecimento técnico. Em contrapartida, o que a gente vê é a falta de qualidade para o usuário. Há até relatos de baratas nos ônibus, faz sentido? Por isso queremos abrir o debate para a sociedade”, comenta a vereadora Maria Letícia.

“Debater o transporte coletivo é importante porque é bom saber que em 1994 a tarifa em Curitiba era a décima quinta mais cara do país. Com este último reajuste, o valor foi para R$ 5,50, elevando a tarifa da cidade para a mais cara do Brasil. Bom ressaltar que R$ 5,50 é a tarifa paga pelo usuário, mas na verdade o valor é maior, se considerarmos a tarifa técnica de R$ 6,87, que é o custo real do sistema (a Prefeitura paga subsídio para completar o valor aos empresários). Por que a tarifa de Curitiba se tornou a mais cara do Brasil?”, questiona o professor e historiador Lafaiete Neves. “Os trabalhadores dependem do transporte coletivo para correr atrás do seu sustento, e a cada dia eles estão gastando mais para conseguir trabalhar e retornar a suas casas”, completa o professor.


A reunião é aberta e todos os interessados podem participar. A iniciativa faz parte do projeto Encontros Verdes, que reúne mensalmente filiados e interessados nas pautas do partido para debater assuntos importantes da cidade e do país, sempre com um convidado especialista no tema.


Serviço:

Evento: Encontros Verdes - Desvendando a caixa preta do transporte coletivo em Curitiba

Data: Terça-feira, 28/02, às 18h30.

Endereço: Sede do PV - Rua Deputado Mário de Barros, 1700 - Centro Cívico

Entrada gratuita

8 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page