top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

RENATO FREITAS PODERÁ SER CASSADO? FUTURO DO DEPUTADO ESTÁ NAS MÃOS DO TJPR

No ano de 2017 na Praça do Gaúcho, bairro São Francisco, Renato Freitas e seus amigos estavam escutado música, quando os guardas municipais abordaram, alegando que o volume estava muito alto.

No processo, os agentes afirmaram que foram chamados de 'guardas de bosta', enquanto Freitas alega que um dos amigos foi agredido.


O Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) confirmou na última terça-feira a sentença condenatória contra o deputado estadual Renato Freitas (PT) pelo crime de desacato. O petista é acusado de ter desacatado guardas municipais em 2017, em Curitiba. O caso aconteceu quando Freitas ainda não tinha um cargo público, já que ele se elegeu apenas no ano 2020 para o primeiro mandato como vereador de Curitiba.


Cabe recurso da decisão e, enquanto todos não forem julgados, Freitas não corre risco de perder o mandato. Entretanto, caso o processo transite em julgado, ou seja, não haja mais como recorrer, é previsto a perda do mandato do petista. O deputado já foi condenado em primeira instância em 2019 e a defesa tinha entrado com o recurso, que foi julgado na terça.

Procurada, a assessoria de Freitas informou ter um habeas corpus não conhecido pelo Tribunal de Justiça do Paraná, o qual optou por esperar a conclusão dos recursos, antes de ingressar no mérito proposto do constrangimento ilegal debatido.

 

10 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page