top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

POESIA-ME

Para que a noite anoiteça

e para que o dia diamante,

avante, poesia-me...

Poesia-me dos pés a cabeça,

para que a gente não esqueça

nossos ideais, nossos sonhos

guardados e empoeirados

dentro da gaveta.

Poesia-me em sua pele

como brasa, tatuagem,

para que o amor se revele

feito promessa escrita na árvore,

tal qual algumas pessoas fazem

quando carregam na bagagem

alguma chama de verdade.

Poesia-me em sua memória

para que nossa história não seja ilusória;

para que o nosso tempo valha a pena;

para que possamos fazer jus

a cada linha deste poema...


(Igor Veiga / PERIGOR)

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page