top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Nariz Solidário completa 8 anos e está entre as dez melhores ONGs de pequeno porte do Brasil

Sediada em Curitiba, associação recebe prêmios pelo trabalho inovador e já atingiu 120 mil pessoas


Em 29 de novembro de 2014 nascia um grupo de palhaços voluntários, com o desejo de transformar as relações por meio da arte da palhaçaria, de maneira profissional, ainda que de forma voluntária.


Oito anos depois, o Nariz Solidário já atingiu cerca de 120 mil pessoas de maneira direta.


Entre pacientes e familiares, profissionais da saúde e educadores da rede pública, foram mais de 1000 ações, organizadas em mais de dez unidades de saúde de Curitiba e Região.


Em meio às ações, o grupo acumulou reconhecimentos diversos, pelo impacto gerado, pelo amplo programa de formação ao voluntariado e pelo profissionalismo com que conduzem as ações artísticas, dentro de ambiente de atenção à saúde, escolas e empresas. Algumas dessas homenagens aconteceram neste mesmo mês em que o grupo faz aniversário. No dia 04, recebeu menção honrosa na Câmara Municipal de Campo Largo-PR, entregue pela vereadora Cléa Oliveira, que também concedeu o título de Utilidade pública para a organização.


No dia 23, após a participação da 2º Edição do Prêmio Impulso de Boas Práticas no Terceiro Setor, foi certificada nas práticas de Gestão e Comunicação, recebendo menção honrosa pela prática de comunicação realizada em um de seus projetos, o “De Nariz Para Nariz”.

Já no dia 25, foi a vez de ir até São Paulo e ser reconhecida no maior prêmio para organizações sociais do país, o Prêmio Melhores ONGs. A associação chega ao seu oitavo aniversário entre as dez melhores ONGs de pequeno porte do Brasil, consolidando a importância e relevância do seu trabalho para a sociedade em geral.


Neste período, o grupo superou também desafios. Durante o período mais crítico da pandemia de Covid-19, a ONG foi uma das poucas que conseguiu continuar suas ações dentro dos hospitais, utilizando uma mescla de criatividade e tecnologia.


Desta forma, a organização lançou o projeto "De Nariz para Nariz", aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura, onde as intervenções nos hospitais de Curitiba tiveram a presença da Covidina. Ela foi um manequim, que levava um tablet no lugar do rosto onde os palhaços podiam interagir com os pacientes através de chamada de vídeo. A inovação rendeu ao projeto os Prêmios RPC GAME, Dhesca Brasil Memorial da Pandemia e venceu o maior prêmio de Marketing do Paraná, promovido pela ADVBPR, na categoria Social.


Com robôs adaptados e entradas ao vivo via vídeo, os palhaços do Nariz Solidário puderam continuar levando alegria, arte e conforto para aqueles que mais precisavam de alento.

Em oito anos, mais de 150 voluntários já foram capacitados pela ONG. A associação projeta ampliação dos trabalhos para o ano de 2023, tendo como principal foco a garantia de direito, democratização de acesso à arte, cultura, bem-estar e saúde de qualidade em Curitiba e Região Metropolitana. Hoje, a ONG está presente nas Unidades da FEAS (Fundo Estadual de Assistência Social), sendo elas: CAPS, UPAS e Hospital Municipal do Idoso Zilda Arns; Hospital Santa Casa de Misericórdia de Curitiba e Hospital Infantil Waldemar Monastier de Campo Largo.


Para saber mais:

Site: www.narizsolidario.org

Facebook e Instagram: @narizsolidario

Telefone: (41) 99677-8713 (apenas WhatsApp)

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page