top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Empatia


Uma habilidade socioemocional muito importante, seja no mundo corporativo ou nas relações sociais e familiares. A palavra empatia tem sua origem no termo grego empatheia que denota "paixão", enquanto no dicionário significa “a capacidade psicológica de sentir o que sentiria outra pessoa, caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. É tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar o que sente outro indivíduo.”


Para os pesquisadores Daniel Goleman e Paul Ekman, compõem um dos elementos da inteligência emocional e pode ser dividida em cognitiva, emocional e compassiva. A empatia cognitiva, é a capacidade de entender o ponto de vista e emoções de outras pessoas; a empatia emocional ou afetiva, envolve autoconhecimento e regulação emocional para criar conexão e compreender o que a outra pessoa está sentindo; e empatia compassiva ou preocupação empática, refere-se a ação, pois a pessoa sente a motivação para auxiliar.


A empatia é uma competência que pode ser desenvolvida, trazendo benefícios principalmente no ambiente profissional, pois tende a melhorar o relacionamento, tanto com colegas como com clientes e parceiros, contribuindo para a melhoria do clima organizacional.


Para desenvolver ou aprimorar essa habilidade, podemos praticar algumas atitudes no dia a dia, tais como:

● Saber ouvir, a fim de melhor conhecer as pessoas e entender o que sentem, ao oferecer atenção e demonstrar interesse, estamos acolhendo as suas emoções.


● Ficar atento a sua linguagem não verbal, pois as palavras são importantes, mas a expressão facial e corporal representam muito em uma conversa e apontam para detalhes que muitas vezes expressam os verdadeiros sentimentos.


● Você não precisa concordar com tudo que o outro pensa, no entanto, tente compreender que pode existir um ponto de vista diferente do seu, por isso não tente impor o seu modo de pensar, não desconsidere e nem invalide a opinião de seu interlocutor.


● Tente fazer uma troca de papéis, pensando da seguinte forma: e se você você no lugar da pessoa, de que forma você gostaria de ser acolhido?


O mundo tem juízes demais, vivemos a época do "cancelamento", uma forma bastante cruel de regular as ações das pessoas e uma maneira de conviver em sociedade que não respeita pontos de vista diferentes.


“Tendemos sempre a valorar a figura do outro tal como ela se apresenta diante de nós e não nela mesma, decorrendo daí os preconceitos, as diversas expressões de intolerâncias, em suma, a incompreensão da subjetividade do outro, que, infelizmente, progressivamente perde a sua própria natureza humana, singular, única, para se tornar uma mera coisa com a qual nos relacionamos de maneira fria, egoísta e superficial.”


A frase acima pertence ao sociólogo polonês Zygmunt Bauman, desenvolvedor do conceito de modernidade líquida, onde as relações sociais com o passar do tempo tornam-se cada vez mais frágeis e superficiais, como mencionado por ele “as relações escorrem entre os dedos”.


A reflexão sobre temas de tamanha relevância é um dos papéis da Psicologia na sociedade, assim, te convido a pensar como têm sido as suas relações familiares, entre amigos e no ambiente de trabalho, há lugar para a empatia?


Cláudia Ducci Hartmann

Psicóloga CRP 08/37672

duccihartmann@gmail.com

@claudia.duccihart



Referências:






118 visualizações10 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Autismo

10 comentarios


Miembro desconocido
23 mar 2023

Saber ouvir em um mundo onde todos querem ser "o grande líder" é uma arte. Há espaço para todos neste pequeno planeta azul, não podemos deixar que o cancelamento, o patrulhamento do pensamento e a censura vençam. Ser empático é, antes de tudo, querer o bem do próximo como queremos nosso próprio bem.

Me gusta
duccihartmann
23 mar 2023
Contestando a

Agradeço o comentário e concordo, saber ouvir é fundamental para exercitar a empatia. Temos hoje muitas opiniões e pouco embasamento.

Me gusta

Invitado
22 mar 2023

Tentando dar um entendimento ao assunto acredito que a empatia é a base psicológica que um ser humano pode e deve ter que se resume em procurar ser sempre simpático e agradecido com as suas atitudes junto aos demais seres que o cercam pois poderá assim também receber opiniões divergentes das suas que serão certamente de utilidade pois não somos perfeitos mesmo com muita empatia pessoal. Mesmo que o seu texto alargou para mim um entendimento da empatia. Será?..

Me gusta
duccihartmann
22 mar 2023
Contestando a

Eu sempre digo que somos seres em construção, em constante aperfeiçoamento. O meu intuito é sempre propiciar a reflexão, são temas singelos do nosso cotidiano, mas que devem sempre estar presente em nossas relações. Agradeço seu comentário e continue nos acompanhando.

Me gusta

Invitado
21 mar 2023

Empatia e a base para o convívio em sociedade, na relação familiar, nas relações pessoais. Se tivéssemos mais empatia tudo seria mãos fácil.

Me gusta
duccihartmann
22 mar 2023
Contestando a

Agradeço seu comentário, concordo plenamente contigo.

Me gusta

Invitado
21 mar 2023

Mais amor ao próximo através da empatia….as pessoas estão demasiado carentes disso e as gerações futuras agradecem. Excelente matéria. 🌼

Me gusta
duccihartmann
21 mar 2023
Contestando a

Agradeço seu comentário e achei muito interessante, pois pensei muito também nessa questão das próximas gerações. Continue nos acompanhando.

Me gusta

Invitado
21 mar 2023

Achei muito interessante e bem desenvolvido este tema. Percebo que estamos de fato carentes de inteligência emocional. Num mundo onde se valoriza e válida tantos julgamentos e cancelamentos, estudarmos a empatia é um bálsamo. Por uma sociedade mais empática, compreensiva e gentil pra com todos.

Parabéns psicóloga Cláudia D. Hartman, ficou muito didático este texto.

Me gusta
duccihartmann
21 mar 2023
Contestando a

Muito obrigada, agradeço imensamente seu comentário, assim como a sua sugestão de tema para o artigo.

Me gusta
bottom of page