top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Defesa Civil reforça a integração entre as administrações regionais

“Reforçamos para que todos os planos de contingência das administrações regionais se mantenham atualizados e para que todos os plantões estejam atentos, especialmente aos fins de semana, para que seja possível acionar com rapidez os órgãos necessários para lidar com as situações de emergência”, pondera Ribeiro.


Foto: Divulgação

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil se reuniu nesta quinta-feira (3/3) com os subsecretários de Proteção e Defesa Civil das administrações regionais. A organização interna entre os núcleos da Defesa Civil é essencial para que os órgãos municipais consigam responder a situações de crise


Durante o encontro, foram discutidos os procedimentos apropriados para prevenir e responder a situações de crise como chuvas fortes, incêndios ou vazamentos de produtos perigosos, como explica o coordenador da Defesa Civil, Nelson Ribeiro.


O coordenador também ressaltou a importância da organização interna da estrutura da Defesa Civil, para que os administradores regionais possam atuar de forma mais eficiente.


“Para atender uma situação de emergência, é ideal que os administradores regionais consigam se reunir com a equipe gerencial na sala de gerenciamento de crises, enquanto as suas equipes operacionais se dirigem ao local afetado para instalar o sistema de comando de incidentes com todos os órgãos municipais necessários para atender à população”, afirma ele.


Atividades de 2022

Na reunião, o coordenador destacou outras atividades previstas para este ano.

Entre elas, os protocolos recém-introduzidos para lidar com emergências com produtos perigosos em 2022, que incluem um plano de ação para emergências deste tipo, cursos para servidores e fiscalização de transporte, comércio e fabricação de produtos perigosos.


Também estão previstas outras atividades de capacitação, como o curso de gerenciamento e Defesa Civil, que será ministrado em abril para as equipes das administrações regionais, os guardas municipais e os radioamadores da Defesa Civil.


Os administradores ainda foram convidados a acompanhar o retorno dos simulados e treinamentos do programa Defesa Civil - Conhecer para Prevenir, que voltarão a ocorrer em escolas de Curitiba após o retorno das aulas presenciais.


Além disso, Ribeiro apontou as próximas atividades da Rede Municipal de Emergência de Radioamadores de Curitiba (RMERC), que passará por uma série de simulados com as administrações regionais, assim como a integração dos voluntários que passaram pelos cursos de Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil, que também poderão auxiliar a Defesa Civil em situações de emergência.


Materiais e estrutura

Ribeiro também discutiu a compra de novos materiais para reforçar a logística nos atendimentos a emergências, como barcos, cordas, bóias, botas e lonas, assim como uma atualização sobre o desenvolvimento do Sistema de Alerta e Alarme de Prevenção a Desastres de Curitiba (Sisapred), que envolve a instalação de estações meteorológicas e hidrológicas na cidade.


“Essas estações irão medir a pressão atmosférica, quantidade de chuva, velocidade do vento, temperatura e os níveis dos rios, para que nós tenhamos uma previsibilidade maior das condições do tempo e possamos dar alertas de forma antecipada para possíveis problemas, como inundações dos rios de Curitiba”, elabora o coordenador.


Fonte: PMC

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page