top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Com nova tecnologia, Cine Passeio adapta sessões para deficientes visuais e auditivos

“Esse é um exemplo de ação cultural verdadeiramente inclusiva, inovadora, que mostra que ser uma cidade inteligente é também se preocupar com a promoção da cidadania e da igualdade”, diz o prefeito Rafael Greca.


Foto: Cido Marques/FCC

A partir desta terça-feira (11/10), as salas do Cine Passeio, da Prefeitura de Curitiba, estarão ainda mais inclusivas, com os equipamentos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva que serão lançados em uma sessão especial, às 11h.

As salas Luz e Ritz foram adaptadas a uma tecnologia de ponta para que pessoas com deficiência assistam aos filmes em qualquer sessão, no mesmo local e no espaço comum a todos os espectadores.


Com a novidade, o Cine Passeio será o primeiro cinema público do Sul do Brasil a contar com essa tecnologia e o sexto no país.

Ingresso para o Paraíso

Para inaugurar as salas inclusivas, o Cine Passeio promoverá nesta terça-feira (11/10), às 11h, uma sessão especial para cerca de 60 convidados da Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de Curitiba. A sessão servirá para o público de pessoas com deficiência visual e auditiva e a equipe do Cine Passeio avaliem o novo serviço.

O filme escolhido para a primeira exibição inclusiva será Ingresso para o Paraíso, comédia romântica estrelada por Julia Roberts e George Clooney, que está em cartaz nas principais salas de cinema do país.


Como funciona

O acesso ao equipamento, denominado ProAccess, é individual e deve ser solicitado pelo espectador no momento da compra do ingresso na bilheteria do cinema.

A solução foi desenvolvida por uma empresa do município de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, e é a mesma utilizada em salas de cinema de todo o mundo com a chancela das produtoras Disney e Warner, cujos filmes estão adaptados para oferecer conteúdos de acessibilidade.

Os clientes com deficiência auditiva recebem uma pequena tela que é acoplada na poltrona. Na tela de screen, uma pessoa narra o filme em libras. O equipamento possui baixa luminosidade para não atrapalhar os outros espectadores.


Acessibilidade total

Com o equipamento, o Cine Passeio se antecipa à exigência da Ancine – Agência Nacional do Cinema, prevista na Instrução Normativa nº 125, que estabelece o prazo até 2 de janeiro de 2023 para que os cinemas de todo o Brasil implantem recursos de acessibilidade para deficientes visuais e auditivos.


O investimento da Fundação Cultural de Curitiba com a implantação da tecnologia no Cine Passeio e também, em breve, no Teatro da Vila e no Cine Guarani, foi de R$ 150 mil.

A Cinemateca de Curitiba, que não possui equipamento de projeção digital, continuará disponibilizando filmes com audiodescrição, legendas e tradução em libras em sessões especiais, pré-agendadas, uma vez por mês.


Tecnologia paranaense

O novo equipamento de acessibilidade, denominado ProAccess, foi desenvolvido pela Riole, empresa com sede em Colombo que desenvolve soluções inteligentes para áudio e vídeo.

O ProAccess se diferencia dos demais aparelhos por utilizar sinal infravermelho, instalado nas salas, dispensando qualquer tipo de conexão e, portanto, mais seguro contra pirataria. Daí a preferência das grandes produtoras e distribuidoras pelo equipamento.

Os conteúdos em libras, audiodescrição, áudio-assistência e legendas descritivas são extraídos diretamente do DCP (formato de exibição cinematográfica digital).


Fonte: PMC

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page