top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

Abrigos da Prefeitura de Curitiba acolhem 1.360 pessoas na primeira noite da Operação Inverno


A Prefeitura de Curitiba acolheu 1.360 pessoas em situação de rua na noite dessa quarta-feira (15/5), a primeira da Operação Inverno 2024, lançada pela Prefeitura de Curitiba para reforçar e ampliar o atendimento às pessoas em situação de rua durante o período de baixas temperaturas na capital paranaense.


O número representa um aumento de 6% em relação aos acolhimentos realizados na última segunda-feira, quando 1.285 pessoas dormiram nos abrigos mantidos pelo município.


Do total de atendimentos, 441 pessoas foram acolhidas nas quatro casas de passagem que funcionam de porta aberta para aqueles que buscam os serviços espontaneamente ou são levados pelas equipes de abordagem da Fundação de Ação Social (FAS). O restante dormiu nas unidades de acolhimento institucional e hotéis sociais, onde já estão acolhidos permanentemente pela Prefeitura.


Durante a última noite, as equipes de educadores sociais realizaram 53 abordagens com base em solicitações que chegaram pela Central 156, que recebe pedidos de toda a população. Em 17 casos, as equipes estiveram no endereço indicado, mas já não havia mais ninguém no local.


Aceites e recusas

Encontradas muitas vezes em grupos pelas equipes da abordagem, apenas 26 pessoas aceitaram seguir para as unidades de acolhimento do município, onde encontram cama limpa, alimentação e espaço para higiene. Outras 23 pessoas preferiram ficar na rua e uma decidiu retornar para a família depois de ser orientada pelos educadores sociais.

Para duas pessoas que recusaram atendimento e estavam com pouco agasalho, as equipes da FAS entregaram cobertores para que pudessem se proteger das baixas temperaturas da madrugada. “Nosso objetivo é proteger quem está desabrigado e evitar o risco de hipotermia nos dias de temperaturas abaixo de 8 graus”, explica a explica a presidente da FAS, Maria Alice Erthal.


Até 30 de novembro

A Operação Inverno continua até 30 de novembro. Como já é feito todos os dias do ano, equipes farão atendimento às solicitações que chegarem à Central 156, mas intensificarão a busca ativa, percorrendo as ruas e roteiros preestabelecidos onde há maior concentração desse público.


O trabalho da FAS será ampliado ainda mais em toda a cidade nas noites em que houver previsão de temperatura igual ou abaixo de 8°C, com sensação térmica baixa ou com chuvas intensas. A chamada ação intensificada será das 18h às 1h. A partir desse horário o serviço será mantido pela Central de Encaminhamento Social (CES), que funciona 24 horas.

“As pessoas em situação de rua são as principais vítimas do inverno e, por isso, precisamos garantir que todas possam ser acolhidas em nossas unidades, onde podem fazer a higiene, se alimentar e ficar protegidas”, diz a diretora de Atenção à População em Situação de Rua, Grace Kelly Puchetti.


A FAS conta atualmente com 1.534 vagas de acolhimento em 31 unidades, próprias e parceiras. Desde total, 25 novas vagas foram abertas ainda nesta quarta-feira, no Asilo São Vicente de Paulo, para acolher pessoas idosas em desabrigo. O número de vagas de acolhimento pode ser ampliado, de acordo com a demanda.


Animais de estimação

Como acontece desde 2019, os animais de estimação também recebem atendimento e podem ser transportados nas kombis do resgate junto com seus tutores. Para esses casos, o acolhimento será feito na Casa de Passagem Padre Pio, na Praça Solidariedade, com seis canis.


Central 156

A Prefeitura pede a ajuda da população para proteger as pessoas em situação de rua. A orientação é que entrem em contato com a Central 156, por telefone, site ou pelo aplicativo Curitiba 156, sempre que avistarem alguém nessas condições.


Fonte: Pmc

Foto: Divulgação


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page