top of page
  • Foto do escritorJornal do Juvevê

2024 – Carta aos Senadores – agradecemos a aprovação do novo DPVAT


Por: Ana Paula Cherobim - Professora Titular UFPR


 

Quero agradecer imensamente o seu voto  a favor do novo DPVAT, aprovado em 8 de maio. 

 

Um imposto justo, equânime , muito bem aplicado. Nenhuma seguradora é beneficiada com o retorno desse seguro, tampouco os governos federal ou estaduais. A transparência no uso do valor arrecadado sempre foi exemplar, não é possivel entender porque o governo anterior o extinguiu!

 

Afinal nós pagamos poucos impostos, os automóveis só são utilizados para lazer e muitas pessoas acidentadas deixaram de ser atendidas pela falta desse recurso específico. Aliás, os problemas das UPAS são todos decorrentes da falta do DPVAT .

 

Repito, automóvel é luxo! Quem tem, precisa pagar caro!

 

Por que carro? Diaristas, professoras, cabeleireiras,  esteticistas, cozinheiras podem se deslocar para o  trabalho usando o transporte público de ótima qualidade. 

 

Por que ter um automóvel? Jovens podem vir de Fazenda Rio Grande, Campo Magro, Almirante Tamandaré de bicicleta. Saem cedo, vão para o trabalho e ao final da tarde pedalam, de forma sustentável, para a escola ou faculdade! À noite, lá pelas 22h retornam a suas casas, pedalando com toda segurança por vias policiadas e bem iluminadas. Muitas vezes conseguem voltar mais cedo, porque o professor faltou! Para que carro? Tem Uber, 99 e outros carros de aluguel!  Até o Moto Taxi já está devidamente regulamentado na maior parte das cidades brasileiras! Aliás, esse pessoal dos carros e motos de aplicativos também estão duplamente cobertos pelo novo DPVAT: a certeza de pagar e a possibilidade de receber um valor irrisório em caso de acidente.

 

Por que ter um automóvel? Pedreiros carpinteiros, eletricistas, encanadores podem se deslocar até as casas, apartamentos, garagens, lojas e outros imóveis onde prestam serviço por meio dos automóveis da câmara de vereadores da sua cidade.

Caso residam nas capitais, podem usar os automóveis de seus representantes legislativos e em Brasília podem até usar os suntuosos automóveis das "autoridades" do executivo, legislativo e judiciário. 

Pás, enxadas, maquitas, sacos de cimento, martelo, enxada, caixa de ferramentas, fios elétricos, desentupidores,  todos ficam acondicionados em segurança nos bancos de couro, bagageiros aveludados e a marmita fica preservada no ar condicionado dos veículos.  Em caso de acidentes, nada é perdido, porque os Air Bags funcionam perfeitamente. 

 

Muito obrigada Senadores. Sua sensibilidade com o povo é incomensurável. Afinal, diariamente os senhores pegam um engarrafamento na Linha Verde, dirigindo seu Celtinha 2009 para chegar ao trabalho, cada dia prestando serviço em lugar diferente; comendo marmita fria, muitas vezes sem mistura.

Nos finais de semana tomam emprestado a Parati 92 do seu sogro, dividem a gasolina com os cunhados para ir pescar. Nos feriados, enfrentam o engarrafamento da Serra, e só chegam nas praias se o carro não ferver. Ah! O valor do pedágio é sempre dividido pelas cinco ou seis pessoas empilhadas no veiculo!  

 

É muito importante para esse pessoal trabalhador, pagar mais um imposto, esse DPVAT - Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, ou por sua Carga, a Pessoas Transportadas ou Não.

 

Afinal o sistema de saude público é ótimo e vai ficar melhor ainda, porque TODO o recurso arrecadado vai melhorar os salários dos técnicos de enfermagem, assistentes sociais e prestadores de serviço nas unidades básicas de saúde!  Ah, não é essa a função do seguro, o valor é para ressarcir acidentados!

 

Então esses acidentados receberão próteses da melhor qualidade; a fisioterapia adequada e pelo tempo necessário. O suporte psicológico poderá ser presencial ou online. Ninguém vai prescrever Rivotril!  

 

O recurso arrecadado poderá até extinguir as taxas para a renovação da carteira de motorista, quando houver necessidade de alterar para condição de PCD na CNH.

 

E quase com certeza, depois de uma fase de adaptação custeada pelo governo, o motorista acidentado irá receber recursos financeiros para a adequação dos automóveis e sua regularização para cadeirantes, portadores de próteses, braços e pernas mecânicas.

 

Realmente, não existem palavras para agradecer o voto dos doutos senadores, aprovaram mais um fardo para o trabalhador!   Ah! E não esqueçam, nossos amigos do Rio Grande do Sul também vão pagar DPVAT; mesmo quem perder o carro na enchente e não der baixa no Detran!

 

66 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page